sábado, 16 de fevereiro de 2008

Freguesia de Avanca

.
.
Brasão: Escudo azul, o símbolo de esculápio de ouro, entre um canado e uma bigorna, ambos de prata e, em ponta, duas burelas ondadas do mesmo. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco com a legenda a negro, em maiúsculas: “AVANCA”



Um pouco da sua história...



Avanca, em documentos medievais ao longo do século X e até ao século XV, aparece como “Abanca”; “Auanca” e “Avaqua”. Na sua forma actual começou a usar-se no século XV, mas apareceu escrita pela primeira vez no ano de 1046. Existem igualmente teorias que defendem que antigamente terá aqui existido uma vila com o nome de Banca, há outros que defendem que Avanca é a corrupção de “Avenca”, uma planta medicinal.
Admite-se que tenha sido localizado aqui o antigo Convento de Santa Marinha, que em 992 foi doado ao bispo D. Gomado e ao Mosteiro de Crestuma.
Em 1245, D. Sancho doa o padroado de Avanca a D. Pedro, Bispo do Porto, e à sua Sé. Em 25 de Outubro de 1257, D. Afonso faz doação à Abadessa e ao Mosteiro de Avanca. Assim, até 1834, a Abadessa de Arouca foi usufruindo esta doação.



O seu património histórico-cultural, artesanato e gastronomia


Avanca é uma freguesia rica em agricultura, criação de gado e produção de leite, da qual resulta que a sua figura seja a da leiteira.
Com edifícios antigos, além de interessantes igrejas, como a Igreja de Santa Marinha, capelas, como a de Sto António e alminhas, menciona-se a Casa do Mato; a Quinta do Outeiro; a Estação de caminho de ferro e a Quinta do Marinheiro (Casa – Museu Egas Moniz). Podemos ainda mencionar o Monumento ao Emigrante, a Ribeira de Mourão e o Monumento a Egas Moniz.
Quanto à gastronomia, Avanca é conhecida pela sua caldeirada de enguias, pelo queijo, rojões, vinho, carne assada e pela regueifa doce, sendo o seu expoente do artesanato as cangas pintadas.






Para quem tiver curiosidade aqui ficam algumas lendas...




A Vila de Avanca era fértil em sítios ligados a histórias de «bruxas», «mouras encantas» e «grades de ouro». Já são poucas as pessoas que têm conhecimento destas lendas, pois deixaram de ser transmitidas de geração em geração e são poucos os registos escritos das mesmas.
A noite de S. João é uma noite muito caracterizada nas lendas de Avanca, pois nessa noite, segundo o que se dizia, aparecia uma grade de ouro no fundo do Poço dos Chavões (situado nas Chousinhas - era uma zona profunda do Rio Gonde) e, para a tirar do rio, era preciso uma junta de bois negros. Nessa mesma noite, diz-se também, que no Pinhal do Engelim (ainda não foi possível determinar a localização deste pinhal) aparecia uma «moura encantada», e que na ponte da Várzea (também no Rio Gonde a nascente da Nestlé) apareciam «bruxas» à meia-noite. Diz-se que no lugar do Fojo, a mina da Água Nova, também chamada a Mina dos Nove, teria como origem uma nascente que brotou subitamente do sulco do arado ou da charrua, quando um lavrador andava a lavrar o terreno.



Descobre Avanca…

Uma freguesia que tem muito para dar!

5 comentários:

Poeta de Fermelã disse...

Muitos parabens pela iniciativa.
Tudo o que tenha como objectivo divulgar o concelho é sempre bem vindo.
E neste caso, feito por jovens, é de destacar.

Continuação de boas postagens

Anônimo disse...

Olá!Parabéns pela v. iniciativa. Tenho um blogue que terá alguma informação de interesse para o vosso e onde encontrarão informações sobre Avanca.Está em: http://mariapaciencia.blogspot.com
A Própria

Anônimo disse...

Olá bom dia.

Adorei o vosso blog, desculpem mas não concordo com a caldeirada de enguias, sou de avanca e desconheço em avanca onde se pode degustar uma boa caldeirada de enguias.
Continuação de boas postagens.

Ana Catarina Sousa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Catarina Sousa disse...

Realmente este foi um projeto que me deu muito gozo fazer
Aprendi imenso sobre o meu concelho e todas as freguesias que o compõem e acima de tudo, aprendi a valorizar a cultura e as tradições que fazem parte da história e que fundam aquilo que sou hoje, enquanto herdeira de cultura.
Quanto à caldeirada de enguias, bem realmente, na altura segundo as informações que recolhemos, faria parte da tradição de Avanca, mas não sei se ainda faz, pois muito do nosso património não edificado vai-se perdendo ao longo do tempo, muito pela falta de interesse das gerações mais jovens.
Finalizando, foi para mim uma agradável surpresa perceber que o nosso blog ainda mexe e ainda alimenta a curiosidade de alguns internautas.
muito obrigada por esta contribuição.