quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

A Freguesia de Canelas

  • Brasão – “Escudo de prata, feixe de duas canas de verde, floridas de ouro e duas espigas de trigo verde, tendo ao centro em pala uma lança de vermelho com mula de azul, tudo atado por um torçal de vermelho. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco com a legenda a negro “Canelas - Estarreja””.Bandeira – “Verde com um cordão e aborlas de ouro e verde, haste e lança de ouro”.

  • Selo - ”Nos termos da lei, com a legenda “junta de freguesia de canelas - Estarreja”.

  • Localização geográfica – A Freguesia de Canelas pertence ao Concelho de Estarreja e ao Distrito de Aveiro. Situando-se a 5km de Estarreja, A 4km DE Fermelã e a 9km de Albergaria-a-Velha. Tem aproximadamente uma área de 10,15 km e cerca de 1 486 habitantes segundo os Censos de 2001.



  • Toponímia - Pensa-se que Canelas é de origem medieval, devido ao seu topónimo, diminutivo de “Canna” e ao sufixo de “ella”. No entanto, defende-se também que esta freguesia esteja ligada aos mais antigos canaviais existentes na zona, onde actualmente se localiza a Igreja e onde as tecedeiras iam buscar canas para tecer.





  • Festas e Romarias:
    -S. Tomé - 21 de Dezembro;
    -A. António – Último Domingo de Julho;
    -Senhora da Saúde – Último Domingo de Agosto;

  • Artesanato: Tecelagem, renda, bordados, tanoaria, carro de bois e bateiras.

  • Colectividades: Associação Desportiva de Canelas, Sociedade Recreativa e Musical Bringue Canelense e Centro Social e Paroquial de S. Tomé de Canelas.
  • Gastronomia: Padas de Canelas e Vinho Verde



  • História

Esta Freguesia remonta aos tempos medievais, no entanto só foi instituída muito depois desse período histórico.
Canelas pertenceu ao Bispado de Coimbra e foi propriedade dos Marqueses de Angeja, esteve unida a S. Miguel de Fermelã, cujo abade, se tornou no século XVIII seu reitor, e apenas mais tarde foi separada de Fermelã.
Administrativamente pertenceu ao Concelho de Angeja (beneficiando do foral desta no dia 15 de Agosto de Angeja). Fazendo parte do Concelho de Estarreja desde 1855.
Durante a segunda metade do século XX, Canelas tornou-se num foco de emigrações, grande parte das vezes para Venezuela, atraídos pela prosperidade petroleira deste país sul-americano.
Actualmente ainda se encontra muitas famílias canelenses na Venezuela principalmente em Caracas.
E os poucos que regressaram à sua terra natal, formaram núcleos de população bilingue de espanhol venezuelano e português.





  • Figuras ilustres

-Francisco Joaquim Bringue, nasceu a 9 de Junho de 1763, filho de pai português e de mãe austríaca. Estudou em Lisboa, e desde cedo se dedicou as tertúlias com a sociedade literada, era dotado de uma enorme capacidade de improvisação juntamente com Manuel Mara Barbosa du Bocage.
Em 1801, mudou-se para a Vila de Mira, pertencente ao Distrito de Aveiro e onde morreu aos 93 anos.
Na sua obra destaca-se os cerca de 1400 sonetos, odes, epístolas (cançonetas, epígrafes, sátira, madrigais, fábulas)


-Sebastião Maria de Quadros Côrte Real, que nasceu no dia 20 de Janeiro de 1853 no enquanto jovem, Sebastião estudou na Universidade de Coimbra onde se tornou funcionário público tendo trabalhado como Secretário da Administração do concelho de Ovar.




Um comentário:

CR disse...

Olá Catarina.

Para completar um pouco mais a informação acerca do Brasão da freguesia de Canelas, a lança e a flâmula são o símbolo do padroeiro (S. Tomé); as canas fazem referência ao que se julga ter estado nas origens do topónimo e as espigas de trigo simbolizam a agricultura - principal actividade das gentes desta terra.
Um pequeno senão no post: apenas a primeira fotografia terá sido captada aqui, embora todas elas sejam de excelente qualidade produzidas pelo amigo Abel Cunha, do Notícias d'Aldeia.

Cumprimentos
http://semrumo-cm.blogspot.com
http://recantosmeus.blogspot.com